Haicais no Caqui






Haicai I

Suave crepúsculo
Sol emoldurando o ocaso
O pássaro sonha



Haicai II

Surge a primavera.
Borboleta colorida
Encanta a manhã.



Haicai III

Tuiuiús no ninho.
No calor do pôr do sol
Dorme o pantanal. 



Haicai VII

Noite de silêncio
Uma moça na janela
Contempla a neblina



Haicai XV

Cinco lobos correm
em noite de lua cheia.
— Uivos na floresta — 

Da desigualdade






Mãos semeadoras
Nem sempre colhem.
Amargo fruto

entrelinhas


palavra perdida

entre tua boca

e boca minha

Desfia-se solidão


Garça em azuis caminhos
Dourando melancolia, anuncia:
Pôr-do-sol no Pantanal


planeta guerra



no que era azul


cores des-integram-se

fez-se rubro o sal da terra

De(s)palavras


Ai sílabas de ventos e brisas
Em femínea semente trêmula
Substantivo-me: vida.

Confete e carnaval






Confete e carnaval I

Alegria de Pierrô e Colombina
Perdidas em trilce quarta-feira 
A realidade das máscaras em cinzas

















Confete e carnaval II


Máscaras, tão perfeita sintonia
De face livre não me vejo
Espelho não reflete essência minha



Veraneios - poetrix de verão

Veraneios – I
 
entre lírios e nuvens 
a pipa passareava 
beijos de vento e verão

Veraneios - II

o vento despenteava
as tranças de menina
- sorriso e verão -


Veraneios – III
cheirinho de chuva 
tarde findando 
na terra molhada

Veraneios - IV

esconde-esconde
brisa fresquinha
e laranja do pé

Veraneios – V
  
Tarde de chuva - Henry Evaristo
pirilampos no telhado
risos transparentes
de gotas-meninas ao sol

Veraneios – VI
Chove: alguma magia
dourando a tarde
 ...viver é tão bom